17 brincadeiras tradicionais para se divertir e aprender

7 min. leitura

brincadeiras tradicionais desenho de giz de cera para o dia internacional do brincar
Ouça o post
Voiced by Amazon Polly

No dia 28 de maio é comemorado o Dia Mundial do Brincar, data que celebra o direito e a importância da brincadeira na infância, com base no artigo 31º da Convenção sobre os Direitos da Criança das Nações Unidas. Mais do que um direito, brincar é essencial para o desenvolvimento social, emocional e cognitivo das crianças. Brincadeiras tradicionais não são apenas diversão, assim como oportunidades expressar sentimentos, praticar habilidades e aprender de diversas formas.

Brincadeiras tradicionais que as crianças ainda adoram

Por isso, em comemoração ao Dia Internacional do Brincar nós selecionamos brincadeiras tradicionais que já divertiram diversas gerações e ainda podem ensinar muito para as crianças de hoje. Elas incentivam a socialização e o desenvolvimento de diferentes capacidades, como coordenação motora, criatividade e comunicação. Tudo isso sem depender de muitos recursos, nem de brinquedos caros ou de tecnologia. Só é preciso energia e vontade de brincar, tudo que as crianças têm de monte!

Veja abaixo algumas sugestões de brincadeiras de acordo com as habilidades que ajudam as crianças a desenvolver:

Brincadeiras antigas que estimulam a criatividade

Empinar pipa

São tantos nomes para essa brincadeira: pipa, papagaio, quadrado, arraia… Ela surgiu na China há milhares de anos, mas lá era uma forma de sinalização, já que os desenhos ou movimentos da pipa permitiam enviar mensagens para quem as via de longe.
Existem diferentes formas de fazer uma pipa, e o material necessário se resume a algumas varetas de madeira, papel e linha. A confecção das pipas e rabiolas ajuda a criança a treinar coordenação motora fina, e soltar a criatividade para criar as pipas mais bonitas e coloridas.

Massinha

Crianças amam brincar com massa de modelar, porque é divertido poder criar o que quiser com as próprias mãos.  Desenvolvendo o tato, os pequenos podem aprender sobre formas e cores, misturando as massinhas para experimentar novos tons. Crianças de qualquer idade podem usar a imaginação para criar objetos, animais, frutas e muitas outras formas. O adulto pode incentivar dando ideias de usar  rolinhos, forminhas, carimbos e qualquer outro objeto que a criança possa aproveitar para interagir com a massinha.

Desenhar e pintar

Desde bem pequenas, muitas crianças adoram desenhar e pintar, seja na folha de papel ou até nas paredes de casa (para o desespero dos pais!). Em diferentes idades, é possível incentivar a criança a explorar diversos materiais, como lápis de cor, canetinhas, giz de cera, tinta guache e até mesmo alguns inesperados, como barro e areia. Além de poder se expressar nos desenhos, a criança aprende assim o chamado “movimento da pinça”, ou seja, o uso dos dedos polegar e indicador para segurar o lápis, que será importante futuramente para aprender a escrever.

Se o seu pequeno gosta de colorir, baixe aqui desenhos exclusivos da Galinha Pintadinha para ele pintar.

Continue a história

Essa brincadeira em grupo pode ser feita com crianças de diferentes idades. As que ainda não sabem escrever podem sentar em círculo: a primeira começa a contar uma história inventada por ela, e cada criança conta mais um pedaço em sequência. Isso pode ser feito também usando desenhos: uma criança começa a desenhar uma história e as outras vão completando o desenho uma de cada vez, até chegar ao final da história.

As crianças que já sabem ler podem escrever cada uma o começo de uma história em um pedaço de papel, e ir passando o papel em roda para as outras continuarem, até que ele tenha passado a roda toda e as histórias estejam completas.

Receba dicas e novidades por email:

Brincadeiras tradicionais que incentivam a sociabilidade

Carrinho de mão

Marque duas linhas no chão, uma de largada e outra de chegada. As crianças se juntam em duplas atrás da linha de largada. Um da dupla será o carrinho, e outro será quem empurra: quem faz o carrinho apóia as mãos no chão, estica as pernas e o outro o pega pelos pés como uma carriola. Dada a largada, a dupla que cruzar a linha de chegada primeiro ganha.

Uma dica é fazer a brincadeira em um gramado, assim os pequenos tombos serão divertidos e com certeza o grupo vai dar muita risada das dificuldades da corrida.

Dança da cadeira

Essa brincadeira em grupo fica mais divertida com música e são necessárias apenas algumas cadeiras (uma a menos do que a quantidade de crianças do grupo).

Com as cadeiras em círculo, a música toca e os participantes giram em volta delas. Quando a música parar, todos se sentam. Quem ficar sem lugar sai da roda e pode cuidar da música na próxima volta. A cada rodada é tirada uma cadeira do círculo, e o vencedor será quem conseguir sentar por último.

Passa Anel

Nada de smartphones, brinquedos caros ou tablets: para brincar só é preciso ter um anel. Ou, na verdade, qualquer objeto pequeno que possa ser usado em seu lugar.

Uma criança esconde o anel no meio das mãos. As outras ficam em roda com as mãos fechadas em concha, e a criança com o anel passa em cada uma delas, sem mostrar se passou o anel ou não. Quem descobrir com quem está o anel ganha e passa na rodada seguinte.

Esconde-esconde

Essa todo mundo sabe: uma criança conta com os olhos vendados enquanto as outras se escondem. Ao terminar de contar, a criança sai procurando os colegas. Quando encontra alguém, os dois saem correndo para chegar até a base. Se o escondido perde, ele conta na próxima rodada.

Veja também: 17 Brincadeiras populares de cada região do Brasil

Pique-bandeira

Em dois grupos, as crianças brincam na quadra ou em um espaço grande com marcações no chão, cada equipe com seu campo e sua “bandeira”, que pode ser uma bola ou outro objeto.

Os times colocam a “bandeira” no fundo do campo de cada um. O objetivo do jogo é roubar a bandeira do time adversário e trazê-la para o seu campo.

O jogador que entrar no campo do outro time tem que tentar não ter tocado, porque se for pego fica preso no lugar e só pode sair se for salvo por alguém da sua equipe. Ganha o time que conseguir trazer a bandeira adversária para o seu campo primeiro.

Brincadeiras para o desenvolvimento motor e físico

Amarelinha

Pular amarelinha envolve diversos aprendizados. Com um giz de cera ou de lousa, a criança desenha no chão a amarelinha com os números até 10. Ela também pode decorar e colorir o céu e a terra.

Depois disso, cada criança deixa uma pedra em um número e sai pulando, alternando os dois pés e um só pé, sem pisar no número da vez. Isso desenvolve o equilíbrio, a força e a noção espacial.

Bolinha de gude

Também conhecidas como berlindes, bolita, bolica e bila, as famosas bolinhas coloridas de vidro sobreviveram ao tempo.
Para brincar, elas devem ser jogadas em um círculo feito no chão. Soltando uma bolinha com o impulso do polegar, o objetivo de cada jogador é bater nas bolinhas dos adversários para jogá-las para fora do círculo. O prêmio pode ser ficar com a bolinha do outro jogador.

Cinco Marias

Esse jogo tradicional permite brincar sozinho ou em grupo. Geralmente são usados cinco saquinhos de tecido preenchidos com areia.

Primeiro, joga-se os saquinhos no chão. A criança pega um deles e joga para cima. Tenta recolher outro com a mesma mão, sem deixar cair aquele que jogou. Se conseguir, tenta novamente, agora recolhendo dois enquanto um está no ar, e assim por diante. Ganha quem conseguir recolher todos os saquinhos de uma só vez.

Pular corda

Existem várias formas de brincar com corda, quase sempre seguindo uma música que dá as coordenadas para quem está pulando.

Uma das canções mais conhecidas é: “Um homem bateu em minha porta e eu abri / Senhoras e senhores ponham a mão no chão / Senhoras e senhores pulem num pé só / Senhoras e senhores dêem uma rodadinha / e vá pro olho da rua!”. No final, a criança tem que sair da corda sem encostar nela.

Crianças menores podem fazer outras brincadeiras. Na “Cobrinha”, os batedores movimentam a corda no chão de um lado para o outro, enquanto as crianças atravessam pulando. Outra brincadeira divertida é o “Reloginho”: um batedor fica no centro, girando a corda estendida no chão. As outras crianças ficam em volta e pulam quando a corda se aproxima.

Brincadeiras tradicionais que desenvolvem linguagem

Forca

Uma criança escolhe uma palavra e, em uma folha de papel, desenha a forca e um tracinho para cada letra.

Cada jogador chuta uma letra. Se ela estiver na palavra, a criança escreve a letra no lugar correto. Se a letra não aparecer na palavra, a criança desenha uma parte do corpo na forca. Se o corpo inteiro for desenhado antes de a palavra ser desvendada, o grupo perde e a pessoa que escolheu a palavra ganha.

A palavra é…

Essa brincadeira combina música e memória. Uma criança fala uma palavra, e as outras uma de cada vez têm que lembrar de músicas que tenham a palavra na letra. A rodada continua até que alguém não lembre de nenhuma música, então essa pessoa vai pensar em uma nova palavra para a próxima rodada.

Cantigas de Roda

As cantigas de roda são brincadeiras tradicionais que consistem em formar uma roda, dar as mãos e cantar uma música juntos, rodando. Alguns exemplos de músicas populares de roda são “Tororó”, “Alecrim Dourado” e “Ciranda Cirandinha”. As músicas ajudam a aprender palavras novas e também no desenvolvimento da memória.

Mímica

Para brincar de mímica, as crianças podem se dividir em duas equipes. Cada equipe escreve em pedaços de papel palavras como nomes de animais, de desenhos, de pessoas famosas, ou até ações como “jogar futebol”. Um participante sorteia um papel e tem que encenar a palavra para a sua própria equipe adivinhar, com um limite de tempo. Se não conseguir, é ponto para a outra equipe. Ganha a equipe que fizer mais pontos.

Veja também: 12 brincadeiras de Festa Junina que as crianças adoram

Essas brincadeiras tradicionais são apenas algumas ideias de como incentivar as crianças a brincarem de forma livre, sem depender de espaços ou brinquedos específicos.

Brincadeiras são a principal forma de expressão das crianças e uma das primeiras formas de elas interagirem com o mundo. Por isso são tão essenciais no desenvolvimento infantil.

Até para os adultos, jogar e brincar trazem benefícios, pois são uma forma de aliviar o estresse, liberar a mente e estimular a criatividade.

E você, já brincou com o seu pequeno hoje?

7 Responda para “17 brincadeiras tradicionais para se divertir e aprender”

  1. Preciso de mais um livro personalizado. Porém é para uma adolescente com síndrome de down. Como faço p obter

  2. Parabéns pelo blog, matérias super interessantes…
    Passando para deixar uma dica que irá auxiliar na proteção dos primeiros passos dos nossos pequenos. Tatames e pisos emborrachados da Eva Brasil, educativos, coloridos, atóxico e muito mais.
    Para mais detalhes acesse o site:
    https://evabrasil.com.br/
    Um ótimo dia a todos!!!

  3. Preciso de mais um livro personalizado. Porém é para uma adolescente com síndrome de down. vc pode me enviar por favor seu post e muito interresante

    1. Oii Luana! Que legal que você quer fazer um livro personalizado para uma adolescente 🙂
      Para essa faixa-etária, indicamos livros de personagens como Batman e Meninas Superpoderosas. E também da Turma da Mônica, afinal, esses personagens encantam todas as idades!
      Você pode criar o avatar com as características no nosso site e se precisar de ajuda, é só enviar um email para a nossa equipe: contato@dentrodahistoria.com.br

      Tenha um lindo dia!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *